Roberto Gonçalves

"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena"

Textos


Ansiedade

  Que vontade de te abraçar longamente e de fazer acreditar na ternura que pode valer uma vida inteira, na hora do abandono que pode suavizar todos os teus momentos de solidão e de angústia. Que vontade de te amar sem perguntas, de fechar os olhos para o tempo que passou sem que nossas mão se procurassem, sem que as palavras fossem ditas, vividas, sentidas na pele.
  Que vontade enorme de ficar perto, calada, pressentindo que, a qualquer minuto, o desencontro do tempo poderá determinar o encontro definitivo, não importa se eterno. É o infinito da doação total que permanece.
  O eterno fica na lembra...
 Que vontade de sentir o teu perfumem... de acariciar o teu rosto... de me perder inteira no teu carinho.
 Que vontade de voltar ao que fomos e juntar a beleza do que somos, muito devagar, degustando cada gesto, cada carícia, cada certeza.
  Que vontade de esquecer todos os medos, passar por cima de toda as dúvidas e deixar que o encontro seja tranquilo, sereno, verdade. Esquecer o que não se pode, o que não se deve, o que é bom ou mau (existe isso?). Viver a emoção mais pura. Denscansar o cansaço dos anos vividos no abraço comovido de uma saudade sem trégua. A entrega verdade, o diálogo sem censura, a impetuosidade de quando jovens transformada na serenidade dos amantes calmos.
  Que vontade de te abraçar longamente.
Não dizer nada. Para que dizer?
  Fechar os ouvidos a todos os sons e te sentir no carinho da espera. Assim terá que ser. Quero-te puro, com exclusividade, não te quero diferente. Quero-te exatamente como és hoje.Cheio de dúvidas e de temores. Esquivo, calado, perdido em perguntas, tranquilo para não agredir, sem rumo para não definir. Di riso fácil e triste, de voz pauzada e sem emoção, de adjetivação constante, sem esperança em busca de paz. Assim te quero. Para me revelar o contrário. Para sorrir de riso aberto e sonoro, para me entristecer porque me sint o humana, para glorificar o amor que não acabou nunca, para gravar em beijos as certezas, nesta espera longa.
  Que vontade enorme hoje, agora...
Neste exato momento... que vontade enorme de te rever.

Ana Ile
 
 
Ana Ile
Enviado por Beto da Montanha em 28/11/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras