Roberto Gonçalves

"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena"

Textos


Felicidade Existe?

  O reino do céu, disse Jesus, pode ser comparado a um homem que procurava belas pérolas e que, tendo encontrado uma de grande valor, vai, vende tudo o que tem e compra aquela pérola.
  Não só o reino do céu, mas a vida de cada um de nós pode ser comparada a uma busca torturada e constante da pérola da felicidade, de "nossa" pérola, da única que será capaz de encher o vazio de nossos corações, de completar a plenitude de nossa existência. O santo, nas suas orações, nos seus sacrifícios, no desapego total de suas boas obras, busca, na posse de Deus. a posse de sua pérola. O intelectual procura, através do labirinto das ideias, na luta insofrida de suas horas de meditação e de pesquisasm, a difícil posse da Verdade, a posse de sua pérola. O negociante, o industrial, o financista, num frenesi constante de cifras e de valores, almeja, acima de tudo a posse da riqueza, a sua pérola sonhada.
  Mas é sobretudo, para encontrar o AMOR, a mais valiosa das pérolas da vida, que todo homem pena e se esfalfa, sofre e se humilha, mergulhando no mais profundo dos oceanos da inquietação e da dúvidam, que é a própria angústia da existência humana ou a tortura de ainda não ter encontrado a própria pérola?
  Como se fôra um pingo de sol no coração da noite de sua busca. Vocês dois encontraram um no outro a pérola de sua vida. Felizes, vocês agora se preparam para encontrar no precioso aro do matrimônio a joia de seu Amor. Precioso em si, pelo valor eterno que a Grça Divina lhe confere, o Matrimônio exige, entretanto, de vocês o cuidado constante e a segurança para que a pátina do tempo a não desfigure, para que o espírito do mal não a oube.
  O casamento é uma sociedade santa. São Paulo a compara  com a união indissolúvel que liga Cristo à sua Igreja. Apezar de todas as mudanças sociais dos tempos modernos, a estrutura do matrimônio tem que permanecer inalteravel, exigindo muitas vezes o sacrifício de muitos pela tranquilidade de todos. Mas vocês terão um meio de afastar para sempre o fantasma da infelicidade de seu novo lar. Viverem sempre a vida conjugal em espírito de autêntica maturidade cristã, concretizarem na prática do cotidiano a plenitude das graças que Deus lhes dá.
  Depois deste instante inolvidável, as águas dos dois regatos que são suas existências até agora, passarão a correr como um rio único. Amanhã, outros fiosinhos dágua virão se juntar a ele. Serão os pequeninos afluentes que Deus lhes mandará decerto. Que seus futuros filhos encontrem límpidas e puras as águas em que se integrarão, assim como vocês encontaram puras e límpidas as águas das fontes paternasmm.
  E ao guardarmos no escrínio de nosssa memória a saudade destes minutos felizes, todos nós, seus amigos sinceros, lhes auguramos a ventura de serem, para toda a vida, um "ponteio" de felicidade na "roda viva" dos dias que hão vir...

 
Roberto Gonçalves 
Filósofo
Beto da Montanha
Enviado por Beto da Montanha em 17/12/2014
Alterado em 25/05/2016
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras