Roberto Gonçalves

"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena"

Textos


Matrimônio
 
  Seja qual for o nosso conceito de Medicina, todos temos de convir que em assuntos afetivos só pode haver uma terapêutica indicada: o AMOR. Amor com amor se cura, e para os males do Amor só existe um remédio certo: o Amor. Sim, o amor pode ser comparado a uma enfermidade congênita, crônica em todos os homens, mas que não raras vezes se revela aguda, através de sintomas inequívocos e complexos. E entre todos os amores do mundo só existe um único Amor, capaz de debelar a crise desesperada do coração que sofre. Feliz do homem que encontrou, afinal o Amor de sua vida!
 "Medice, cura te ipsum". "Médico, porque não curar-te a ti mesmo?" Foi pensando nestas palavras de Cristo, que você veio procurando, ao longo da vida, o específico indicado para sua angústia de amor, o remédio certo para a sua solidão interior. E foi assim que você encontrou Sofia, o suave medicamento que Deus preparou para debelar para sempre a carência de seu coração amante.
  O Matrimônio é, antes de tudo, uma cirurgia espiritual, cirurgia de corações. Mas não é um transplante no sentido da medicina terrena. Deixa intacto o coração de quem ama e lhe acrescenta o coração do ser amado. Pelo milagre do Matrimônio, os dois corações se fundem num só coração e se amam num só amor. No transplante humano, um dos corações sucumbe para que o outro possa viver. No transplante divino do casamento, cada um dos corações recebe nova vida e o Amor de cada um é a soma do Amor dos dois.
 A felicidade conjugal, é como a resultante de um polígono formado por duas forças convergentes, de direção igual e num mesmo sentido: a fôrça da compreensão mútua. Assim como na Física, a grandeza da resultante depende da grandeza das fôrças convergentes, assim também a felicidade de vocês no casamnento dependerá sempre da grandeza do Amor e da compreensão harmoniosa que existir entre vocês. Cultivem, pois, sempre a bendita flor do Amor orvalhando-a com as bençãos divinas, e façam com que a compreensão recíproca seja uma constante bendita em suas jovens vidas.
  Dentro em breve, as paredes deste lar qe vocês hoje fundam sobre a pedra da graça divina e não sobre a areia movediça das contingêncis humanas, hão de ressoar com os risos dos pequeninos seres com que Deus abençoará e frutificará o seu amor fecundo. Que a presença melodiosa dessas clarinadas de vida nova enriqueçam de graça e de harmonia a gloriosa sinfonia de sua existência.
 Nossa vida é como uma peregrinação através do deserto do mundo. Partimos do bêrço e caminhamos para a eternidade. É por isso que a vida tem sua horas de oásis e seus dias de areia, seus momentos de monótono arrastar e seus instantes de tempestade. Mas o mesmo Deus que protegeu seu Povo nas agruras do Êxodo, também vela por nós. As mãos de Deus ainda têm uma reserva infinita de Maná para a nossa fome de felicidade e ainda são capazes de fazer as pedras de nossa estrada florescerem em fontes para a nossa sêde de Amor. Deus jamais abandona os que comfiam sinceramente Nele. Seja nos oásis de sua vida em comum, seja nas tempestades inevitáveis da existência. E o maná da felicidade choverá dos céus sobre vocês e cada pedra de seu caminho explodirá em pétalas diante de seus passos.

Roberto Gonçalves

  
RG
Enviado por RG em 30/10/2013
Alterado em 15/12/2013
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras