Roberto Gonçalves

"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena"

Textos


                    Tudo o que eu necessitava saber,
                     eu aprendi no Jardim de Infância.

 
A maioria das coisas que eu realmente necessitava saber acerca de como viver, e o que fazer, e como existir, eu aprendi no jardim de infância: a sabedoria não se encontra no topo da montanha da escola superior, mas sim na caixa de areia da escola infantil.
    
Lá eu aprendi as seguintes coisas:
    
–   reparta tudo com os outros;
–   jogue "limpo";
–   não ataque as pessoas;
– retorne com as coisas ao lugar onde você as encontrou;
–   mantenha as suas coisas limpas;
–   não retenha coisas que não são suas;
–   peça desculpas quando você ofender alguém;
–   lave as mãos antes das refeições;
–   core-se quando se envergonhar;
–   biscoitinhos quentes e leite frio fazem bem à saúde;
–   viva uma vida equilibrada;
–  aprenda um pouco e reflita um pouco e desenhe e pinte e cante e danse e brinque e trabalhe um pouco, todos os dias.

Tire uma "soneca" todas as tardes.
Quando você sair pelo mundo afora preste atenção no tráfego, dê as mãos e permaneça junto dos outros.
Tenha cuidado com os prodígios.

Lembre-se daquela sementinha no copo plásico: suas raízes vão para baixo e a plantinha vai para cima, sem que ninguém possa entender realmente como e por quê, mas todos nós somos semelhantes a ela.

O peixinho dourado, os "hamsters" e os camundongos brancos, e até mesmo a sementinha no copo plástico – todos eles, um dia, morrem. Nós também.

E então, lembre-se do livro da história de Joâozinho e Maria, e da primeira palavra que você aprendeu, mas é a maior de todas as palavras: OLHE!

Tudo o que você precisa conhecer está aí, em algum lugar: o Código de Honra e o amor e a higiene básica. Ecologia e Política e vida saudável.

Pense como o mundo seria melhor se todos nós – o mundo todo – pudéssemos ter, diariamente, biscoitinhos e leite às 3 horas da tarde e então entrar para debaixo das cobertas para uma "soneca!".

Ou, ainda, se nós tivéssemos um costume básico, tanto em nossa nação como em todas as demais nações, de sempre recolocar nos seus devidos lugares as coisas que encontramos e conservar limpas todas as nossas coisas.

E continue sendo verdade, não importa qual seja a sua idade, para onde você se desloque pelo mundo afora, que é melhor dar as mãos e caminhar juntos.

                                      Robert Fulghum
                     Ministro da Igreja Unitária do Edmonds
                                    Edmonds, WA, USA
  


     

 
Robert Fulghum
Enviado por RG em 14/08/2014
Alterado em 04/10/2014


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras