Roberto Gonçalves

"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena"

Textos


Banalidades
  Quando desce a noite
olho no espelho da lua
e me vejo nua
olhos brilhando de estrelas
Destrincho tua cabeça
neurônios de egoísmo encontro
e é só, pois foi em vão 
que busquei teu coração.
Cuidado com palavras, criatura,
que as palavras na bateia
podem virar diamantes
e abrir feridas sem cura.
Um passarinho cantou
na rozeira do jardim
todas as rosas se abriram
e se fizeram carmim.
Não esperar dos outros
o gesto que almejas
deixa pra lá,
e mande às favas
Meus rotos estandartes
tremulam bravamente
como o poente me despeço
na tarde que morre.

Maria Lúcica Godoy
 
Maria Lúcia Godoy
Enviado por RG em 17/11/2014


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras