Roberto Gonçalves

"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena"

Textos


Quem sou eu?

Ontem
Olhei-me no espelho
Deparei com uma estranha
Quem era aquela que diante de mim olhava 
com os meus olhos?
Eram meus olhos ou era outro alguém?
Quem sou eu?
Interrogava a estranha em mim.
O olhar penetrante
como uma flecha rasga a pele
e chega ao coração quase sem vida
Olho e não reconheço o que está em mim.
Quem sou eu?
O que este olhar mostra deste eu que não reconheço?
Em silêncio olho profundamente para este eu estranho
de mim mesma...
Perdida em ideias complexas.
Viajei nas dobras existenciais
Quem sou eu? De onde vim? Para onde vou?
Perguntava e perguntava...
De repente uma lágrima rola em meu rosto
E neste instante mostra minha alma por inteira
Recolho a lágrima, rego a aridez dentro de mim
Junto os fragmentos e me visto de vida de novo.
Agora esta sou eu. 

Margarida Nichele di Paulo
Filósofa Clínica

- "Compêndio de Filosofia Clínica", Margarida Nichele Di Paulo e Mariza Z. Niederauer - Livre Expressão Editora, São Paulo/ Rio de Janeiro, 2013
Margarida Nichele Di Paulo
Enviado por RG em 09/01/2016
Alterado em 09/01/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras